Igreja é destruída por quase 2 mil budistas

Os cristãos do Sri Lanka, país de maioria budista no sul da Ásia, estão ...

28/09/2017 - Por: Isaque Chavier

Os cristãos do Sri Lanka, país de maioria budista no sul da Ásia, estão enfrentando uma nova onda de perseguição. Apesar do discurso pacifista, meses atrás cerca de 30 monges budistas, juntamente com parte da população de Devinuwara atacaram uma igreja.

Eles ameaçaram a vida dos cristãos, tomaram as Bíblias das mãos das mulheres e avisaram que irão destruir a igreja se os cultos não sejam interrompidos.

O pastor, que não estava presente no momento do ataque, garantiu aos membros que não deixariam se intimidar. Os cultos continuaram e 60 dias depois, uma multidão de quase 2.000 pessoas, lideradas por dezenas de monges budistas, realizaram uma grande manifestação contra o cristianismo.

Mais uma vez ameaçaram destruir a igreja. O protesto foi bem organizado e a polícia local não interveio. Vídeos do incidente foram postados no Facebook. Em outras regiões do país, os radicais foram além das ameaças.

O pastor Kamal Wasantha conta que sua igreja foi totalmente destruída. Porém, os cristãos continuaram se reunindo ao ar livre. “Nenhum ataque pode nos parar. Continuaremos amando a Deus e orando debaixo até debaixo de uma árvore”, disse o líder ao Asia News.

Ele diz não sentir ódio de quem destruiu o tempo. “Não os amaldiçoamos nem vamos atacá-los. O juízo pertence somente a Deus”, assegura. “Quando eles vieram com pedaços de madeira, barras de ferro, facas para destruírem tudo, imploramos para eles não derrubarem a igreja, mas a casa do Senhor foi destruída em frente aos nossos olhos. Pedimos a Deus para perdoá-los”, relata Kamal.

Os cristãos do Sri Lanka estão pedindo orações, pois temem que vidas sejam tiradas em novas manifestações. O Sri Lanka está em 45º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2017. Grupos budistas radicais são ativos e geralmente liderados por monges que não aceitam outra religião no país.