Cristãos permanecem alertas após atentados

Dias atrás, a equipe de campo da Portas Abertas na Nigéria pediu orações por ...

08/11/2017 - Por: David

Dias atrás, a equipe de campo da Portas Abertas na Nigéria pediu orações por uma crescente instabilidade na cidade de Jos, na Nigéria, e arredores. A insegurança e o medo são frutos de atentados de extremistas da etnia fulani, que deixaram 40 mortos e milhares de deslocados.

Rumores apontavam para um outro ataque ainda maior do mesmo grupo na cidade. A sensação de medo tem crescido à medida que relatos de mais e mais mortes de cristãos nesta área nos alcançam. Por isso, as orações são ainda necessárias e urgentes.

O maior ataque aconteceu no domingo à noite em uma pequena vila, cerca de dez minutos de carro de Jos, onde os fulani mataram 28 cristãos, os quais estavam escondidos em uma sala de aula de uma escola.

Locais ouviram rumores do ataque e pediram proteção aos soldados, os quais alegaram aos moradores, a maioria mulheres e crianças, que se permanecessem na escola em uma sala trancada, eles seriam guardados. Mas quando os extremistas chegaram, os abandonaram.

Cristãos de Jos, incluindo os líderes, dizem que isso prova que o governo está de alguma forma envolvido com o ocorrido, bem como no planejamento do grande e esperado ataque.

Jos é a capital do estado de Plateau, na divisa entre o sul, predominantemente cristão, e o norte, muçulmano, e testemunha tensões étnicas e religiosas há décadas.